terça-feira, 27 de março de 2012

Eduardo e Mano Brown. Os principais personagens do RAP nacional.

Eduardo é a mente mais inteligente do RAP nacional.

Brown, apesar da habilidade com as palavras e de ser, ao meu ver, um poeta, não tem um terço do conhecimento intelectual que o Eduardo tem.

Brown conhece as conseqüências, mas tem a visão clichê da causa. Um discurso chavão.

Eduardo possui um rico vocabulário (o que só se adquire com muita leitura) e o principal para ser um MC: a visão do lado de dentro da periferia. Sabe na prática e no cunho teórico as conseqüências e a causa do descaso e da exclusão social e educacional.

Eduardo e seu parceiro Dum-Dum, assumiram, artisticamente, uma postura que resulta em aversão à sua arte. Sim, porque, acima de tudo, o RAP, seja ele como for cantado ou interpretado, é uma expressão artística.

Essa postura rotulada “violenta” causa um pré-conceito sobre o conteúdo das suas letras, e – arrisco dizer – um distúrbio sobre a conclusão e os objetivos das mensagens em cada música.

Quando se diz:

“Vejo o crucifixo tornando o oprimido pacífico. A fé em dose cavalar anula o espírito de guerra (...) só essa tese explica a ausência de um grupo guerrilheiro com bomba incendiaria pra libertação de presos. È um milagre o Carrefour não ser saqueado; as arvores do Ibirapuera não ter rico enforcado”.

Chegar à conclusão que usa-se metáforas e analogias, na letra acima, pra explicar a letargia de uma  população humilde e religiosa  para com essa exclusão e descaso social,  é preciso de um discernimento despido de qualquer agressividade irracional e possuir um senso critico racional para que não se confunda a agressividade expostas nas letras (que tem relação direta com a realidade urbana) com incitação ou apologia a tal.

De fato o que chama a atenção ao grupo Facção Central, a principio, é a postura violenta e agressiva com letras carregadas de “sangue” e “cadáveres”, mas o conteúdo intelectual que compõe essas letras – exclusivamente as do Eduardo – é algo que os diferem dos outros grupos de RAP do cenário nacional. 



2 comentários:

Anônimo disse...

Boa noite .. Se esta conclusão é sua ... irmão .. vc pensa exatamente igual a mim a respeito do Eduardo ... o senso crítico q vc defende sobre ele é o que observo e percebo a vontade de expor a Mentirada e hipocrisia da sociedade e lei justiça ... kk ... Penso assim ... Sem moda ... sem contradição ... abraço

Rap news world disse...

Pode pá, ótimo post !